Você sabe a diferença entre Terapia Integrativa e Terapia Holística?

Conforme apontado por Bertaco (2017) em seu estudo científico, existem centenas de artigos que tratam de terapias, entre eles:

  • Medicina alternativa, complementar e integrativa: problema, dilema e desafio para o campo da saúde de Barros, Otani e Lima (2010)
  • The Integrative Medicine and the construction of a new health model de Otani e Barros (2008)
  • The future of integrative medicine de Shang (2001)

que mencionam a prestação de serviço de terapias com uma visão ampla e acolhedora.

 

As práticas integrativas tem origem milenar. Há registros no Antigo Egito, na Itália, no Japão – onde deu-se a introdução do Reiki por Mikao Usui – e os saberes sempre foram compartilhados de geração em geração.

 

No ocidente, por décadas se utilizou o termo Alternativa para tratar das mesmas atividades em prol da saúde. Em função de ser uma “nova alternativa” proposta pelos – considerados – hippies da epoca, opções de prevenção em saúde sempre existiram, da alimentação, práticas de exercícios físicos ao pensamento positivo e não deveria ser um tabu falar de terapias como algo complementar a essas vertentes que trazem tanto bem ao nosso ser.

 

 

O termo caiu em desuso na década de 1990, a partir da compreensão de que ela não é uma alternativa à saúde, mas uma soma à medicina tradicional, nunca a substituindo.

(WAYNE e LEVIN, 2010)

 

 

A Alemanha é campeã na quantidade de estudos científicos confirmando a eficiência e qualidade das terapias mais diversas, como Acupuntura, Homeopatia, Reiki e Massagens. Veja mais sobre elas aqui: Dicionário de Terapias.

Lá utiliza-se muito os termos COMPLEMENTAR e INTEGRATIVO.

 

No Brasil não deveria ser diferente, mas é.

Terapeutas de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul a Terapeutas de Natal no Rio Grande do Norte costumam se apresentar como Terapeutas Holísticos ou Integrativos.

 

 

Você sabe qual a diferença entre terapia holística e integrativa?

 

 

Tratamento INTEGRATIVO:

 

Como o próprio significado traz, se integra, se soma e complementa ao que já está sendo feito.

Soma-se as terapias como “novas” ferramentas para maior harmonia física e emocional e corrobora com os procedimentos médicos já utilizados. Não os substitui.

 

As terapias integram-se e corroboram com os procedimentos médicos já utilizados, sendo consideradas “novas” ferramentas para gerar maior harmonia física e emocional, prevenindo doenças e ajudando o indivíduo a responder melhor aos tratamentos. Não substituindo.⁣

 

O próprio Ministério da Saúde traz o termo PICS, de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde, para aproximar o conhecimento oriental comprovado cientificamente das periferias através do SUS. Ou seja, as práticas como ferramentas que se integram e podem complementar o tratamento médico aplicado.

 

ATENDIMENTO HOLÍSTICO:

 

É quando se observa o TODO.

Olha-se para um objeto ou indivíduo analisando todas as suas formas, cores, expressões e sensações que fornece. O olhar HOLÍSTICO é o olhar empático e profundo de uma anamnese terapêutica, que olha o campo emocional, mental, físico e por vezes, espiritual. Quando cita-se espiritual não estamos tratando de práticas religiosas, nem de conjunto de crenças estabelecidos pelo indivíduo e seu grupo de contato (amigos, familiares, meios de comunicação, etc).

 

Deve-se ter um pouco de cuidado com o termo, pois há muita divergência no conhecimento empírico que o circunda. Há muitos profissionais se apresentando como Coach Holístico, Mestre Holístico e quando você se aproxima, logo percebe que eles têm pouca experiência em apenas uma ou outra técnica com viés energético, com baixo conhecimento em fisiologia ou da interferência que pode gerar sua técnica.

 

O melhor “mestre” é o seu interior, tome cuidado com os falsos “profetas” da atualidade.

 

 

 

Outro ponto de atenção:

HOLISMO nada tem a ver com exoterismo.

Holismo é o olhar integral sobre quem está sendo atendido.

É o olhar profissional e atento, tratando o cliente com respeito e promovendo a cumplicidade para se dar o atendimento. Não se trata de técnicas de adivinhação de futuro, velas ou feitiços.

 

Sempre que uma profissional se apresentar como terapeuta HOLÍSTICA, questione se ela tem noção holística de fato sobre o organismo do cliente e quais as suas formações.

 

Uma terapeuta HOLÍSTICA que utiliza de terapias INTEGRATIVAS e te olha com AMOR, ACOLHIMENTO e EMPATIA, de forma integral, traz bem-estar demais.

 

É uma delícia que altera seu estado de humor e já melhora – aos pouquinhos – todos os relacionamentos a sua volta. Escolha um bom terapeuta com o máximo de amor por você mesma! 🙂

 

Produzido por:

 

 

 

Equipe OMM BE

Nossa missão é conscientizar a população sobre a importância do autocuidado através das terapias integrativas e facilitar o acesso a elas. Conte conosco na sua jornada de auto