Burnout! O que é e qual o melhor tratamento?

Você sabe o que é burnout?

Burnout é quando o trabalho ameaça o bem estar do colaborador, por trazer sintomas de esgotamento mental e físico.

 

O que significa burnout?

A síndrome de Burnout tem o nome de origem inglesa –  to burn out = queimar por completo. É também chamada de Síndrome do Esgotamento Profissional. Ou seja, você já deve imaginar do que se trata.

 

Burnout: quem foi que descobriu a doença? Como o burnout surgiu?

Foi o psicanalista alemão Freudenberger, em 1970, que constatou em si próprio a síndrome e deu origem à seu estudo.

 

Como é o diagnóstico da síndrome de Burnout?

Deve ser feita por um especialista – psicólogo ou psicanalista, que irão indicar o melhor tratamento.

O problema é que muitas pessoas não buscam ajuda porque não sabem que estão com a síndrome. Isso se deve porque não conhecem seus sintomas e por que é “normal” em nossa sociedade atual trabalhar além do saudável, até o esgotamento físico e mental.

Burnout: quais sintomas e riscos?

Os sintomas variam de caso para caso, pois cada pessoa é única. Mas normalmente estão associados à dores de cabeça intensas, tonturas, tremores, falta de ar (acompanhado de crises de ansiedade), oscilações de humor, distúrbios do sono, dificuldade de concentração e problemas digestivos.

 

Como o Burnout se desenvolve?

O Burnout pode acometer todos os tipos de profissionais – ele acontece de fato quando a pessoa chega no seu total esgotamento físico e psicológico.

Está presente principalmente em ambientes muito acirrados, de muita pressão, em que o tempo de cada pessoa não é respeitado.

Podemos citar, por exemplo, profissionais da Área da Saúde, Segurança Pública, setor bancário, Educação, Cartorários, Tecnologia da Informação, Gerentes de Projetos, jornalistas, advogados, pilotos, cientistas, professores… pois lidam diretamente com público e com a pressão de seus gestores.

Entretanto, são os médicos que contam com o maior número de casos de burnout (de acordo com um estudo recente no Psychological Reports, nada menos que 40% dos médicos apresentavam altos níveis de burnout). 

 

Burnout acomete todas as idades?

Nem só de adultos esta síndrome está composta. Você sabia que também há registros de caso de adolescentes que chegam nessa exaustão por conta dos estudos?

Principalmente quando falamos daqueles que tem uma rotina acirrada para ingressar nas faculdades. Eles também estão movidos pela capacidade de realização e sucesso, sem medir esforços para atingirem seus objetivos.

 

O que é Burnout no trabalho e como saber se sofro de burnout?

Como identificar burnout em alguns sintomas:

 

  • Necessidade de fazer tudo sozinho e a qualquer hora, de maneira muito intensificada (muito comum no burnout docente)
  • Descaso com as necessidades pessoais básicas
  • Fuga dos conflitos e responsabilidades que vão além do trabalho
  • Comportamentos agressivos
  • Tristeza intensa e vazio interior
  • Colapso físico e mental – fadiga extrema.

Preste atenção, pois tudo isso pode surgir de forma leve e se intensificar com o tempo. Ao menor sinal, já é indicado buscar apoio psicológico.

 

Burnout: como tratar?

Você sabe qual o melhor tratamento para Burnout?

Muitas vezes o tratamento é através de medicamentos – como antidepressivos e ansiolíticos, quando indicado por algum psiquiatra.

Mas também há a possibilidade de tratamento através da psicoterapia, yoga, meditação, florais… Principalmente quando está no início dos sintomas – ou seja, mais facilmente de serem revertidos.

 

Burnout: como evitar?

É preciso estar disposto a mudar alguns hábitos e estilo de vida como um todo e principalmente aprender a desacelerar.

Mesmo após certa melhora, o tratamento não deve ser abandonado no meio do caminho, pois os sintomas podem voltar.

É necessário entender que este gatilho nos acompanha por um tempo e é preciso estar atento para manter esse hábitos saudáveis para além da síndrome.

Como prevenir o Burnout?

Para evitar essa síndrome é necessário a busca pela diminuição do estresse e pressão. Não só no trabalho, mas em todas as áreas da vida. Algumas dicas são:

  • Definir objetivos para o dia a dia
  • Manter o corpo em equilíbrio e se movimentando
  • Dormir e se alimentar bem
  • Sair da rotina, nem que seja apenas no final de semana
  • Ter acompanhamento terapêutico – sempre!

Como ajudar alguém que sofre de burnout?

Familiares e colegas de trabalhos irritados, cansados e com vontade de jogar tudo para o ar vira e mexe, mudando de casa ou de emprego, voltamos a encontrar.

Para ajudar é preciso compreender que burnout é stress. Burnout é doença e é um processo de sobrecarga emocional pelo qual o indivíduo está passando.

Mostrar novas perspectivas de vida, levar a pessoa a conhecer novos lugares na cidade, ver um filme que aumente a endorfina (hormônio do prazer) e sugerir meditações e caminhadas sempre trazem uma grande melhora no quadro.

Algumas pessoas preferem o isolamento. Mas quando não apoiadas, podem ficar muito tempo inertes e em sofrimento em suas casas ou trabalhando com a doença em silêncio. O apoio dos colegas e familiares é muito importante para facilitar nessa jornada junto do acompanhamento psicológico suplementado por terapias integrativas para melhorar a vitalidade e energia dos mesmos.

Algumas das terapias mais utilizadas para Burnout são:

 

  • Psicologia
  • Massagens
  • Pedras quentes
  • Aromaterapia
  • Acupuntura
  • Reiki
  • Florais

 

Entre em contato com um profissional para entender qual faz mais sentido no momento para você.